bg

Baixo Guandu: Agilidade e Sustentabilidade: Licenciamento Ambiental impulsiona empreendedorismo em Baixo Guandu

A Secretaria de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente de Baixo Guandu, em parceria com o Consórcio Público do Rio Guandu, tem desempenhado um papel significativo na facilitação da emissão de licenças ambientais para empreendimentos locais no município. A municipalização do processo de licenciamento resultou em maior eficiência e rapidez na concessão das licenças.

Na última sexta-feira, 19 de abril de 2024, representantes de três empresas locais foram até o gabinete do Prefeito Lastênio Cardoso para receber suas licenças ambientais. Maria Aurea Dominicini Moreira, representando a Tornogran Indústria e Comércio; Luiz Henrique Dias Siqueira, da Dias Siqueira Distribuidora de Carnes (Frigorífico Boi Gordo); e Margio Berger Júnior, da Dietrich Incorporadora, foram alguns dos empresários presentes. Todos eles expressaram satisfação com a eficiência e colaboração dos órgãos licenciadores, destacando o papel orientador e facilitador desempenhado durante todo o processo.

O objetivo primordial da Secretaria de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente é agilizar a concessão das licenças, beneficiando os empreendedores locais, ao mesmo tempo em que mantém um rigoroso cumprimento das normas ambientais e o compromisso com o desenvolvimento sustentável.
Hércules Alves de Sousa, representante da Eco Consultoria, expressou gratidão à equipe de licenciamento pelas orientações prestadas e elogiou a rapidez no atendimento às demandas: “Trata-se de uma equipe altamente profissional, preparada para fornecer orientação e fiscalização, o que facilitou a aprovação dos licenciamentos, documentos essenciais para o nosso setor de atuação”, afirmou.

O Prefeito Lastênio Cardoso destacou o trabalho da equipe da Secretaria de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente e do Consórcio Público do Rio Guandu, ressaltando a importância de agilizar os processos de licenciamento, sempre com responsabilidade ambiental em mente. “Fazemos o que é correto e orientamos sobre o que deve ser ajustado para estar em conformidade. Aqui, os processos são mais ágeis porque são conduzidos pelo município, uma vez que o estado não dispõe de estrutura para atender a todas as demandas”.

(DA REDAÇÃO \\ Guto Gutemberg)

(INF.\FONTE: Internet \\ Divulgação)

(FT.\CRÉD.: Internet \\ Divulgação)